Secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso
 
2017-05-31 às 17:03

SECRETÁRIA DE ESTADO DA JUSTIÇA SUBLINHA NECESSIDADE CRESCENTE DE CIBERSEGURANÇA

A Secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso, sublinhou a importância de uma política comum de prevenção e segurança da informação e dos sistemas informáticos.

A Secretária de Estado participou na abertura da sessão de sensibilização para os agentes judiciários «Justiça Mais Segura – Segurança da Informação», em Lisboa.

Referindo os recentes ataques a redes e sítios web, incluindo da Administração Pública, Anabela Pedroso afirmou: «Precisamos de trabalhar mais próximos, cimentando e implementando regras comuns de cibersegurança, seja ao nível de resposta a ataques, seja na preparação de políticas de segurança da informação e dos sistemas informáticos da Justiça».

Segurança da informação e privacidade dos dados

A Secretária de Estado da Justiça anunciou que o Ministério da Justiça vai continuar a investir de forma continuada num sistema extensivo a todos os seus organismos, implementando uma política comum de salvaguarda da segurança da informação e da privacidade dos dados.

Este trabalho será realizado em estreita colaboração com o Conselho Superior da Magistratura, Conselho Superior dos Tribunais Administrativos e Fiscais e Procuradoria Geral da República.

Atualmente, o Ministério da Justiça dá suporte a cerca de 1000 locais espalhados por todo o território, com cerca de 25 mil estações de trabalho e 30 mil contas de email.

Mantem ainda mais de 20 mil equipamentos de comunicação, incluindo VoIP, e mais de 1000 terminais de videoconferência.

O Ministério da Justiça disponibiliza também cerca de 5 mil suportes digitais, entre smartcards e certificados de várias naturezas; e gere cerca de 2 mil servidores aplicacionais com mais de 500 bases de dados.

 

Foto: Secretária de Estado da Justiça, Anabela Pedroso, na sessão «Justiça Mais Segura – Segurança da Informação», Lisboa, 31 maio 2017

Tags: justiça, segurança, tecnologia