Economia circular, 20 março 2017
 
2017-03-20 às 14:45

AUMENTAR COMPETITIVIDADE DAS EMPRESAS ATRAVÉS DAS OPORTUNIDADES DA ECONOMIA CIRCULAR

O Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, afirmou que o Governo está a «coordenar os fundos estruturais da área da economia» para criar programas que aumentem a competitividade das empresas «fazendo-as utilizar melhor as oportunidades que há na economia circular».

«Está a promover-se também a utilização dos fundos da área do ambiente para estimular e acelerar esta mudança. O que queremos é empresas mais competitivas e mais sustentáveis em termos económicos e em termos ambientais», afirmou o Ministro em Matosinhos, na sessão de trabalho Eco.PME, para pequenas e médias empresas, startups, incubadoras, investigadores e institutos públicos.

«Devemos estar prontos a utilizar os instrumentos de que dispomos para estimular os vários setores para que possam adotar mais práticas de economia circular», acrescentou Manuel Caldeira Cabral, numa sessão em que o Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, também esteve presente.

O Ministro realçou que «é preciso estar atento em cada setor, é preciso organizar e pôr as empresas a cooperarem mais, é preciso criar os incentivos certos, mas é também preciso que as empresas não fiquem dependentes ou de subsídios ou apenas de boa vontade».

«Sabemos que estas duas vias são muito vulneráveis a conjunturas económicas e sabemos que têm fortes limitações. Um sistema bem montado em que a própria competitividade das empresas sai reforçada é a melhor garantia de que a economia se generaliza e que se está a criar um sistema que contribui não só para a sustentabilidade ambiental, mas que é, ele próprio, sustentável em termos económicos», referiu.

Manuel Caldeira Cabral disse que a «economia circular tem facto de afetar todo o círculo do produto», acrescentando que «deve começar na concessão do produto, na utilização de materiais e na inovação, criando produtos que já estão pensados não apenas para servir um determinado fim, e depois pensa-se como reciclar o que resta destes produtos».

O Ministro destacou ainda que «é preciso obviamente reduzir a utilização de materiais, quando isso é possível». «É preciso aproveitar melhor os resíduos de produção - e temos ainda muitas indústrias com uma quantidade de resíduos não aproveitados muito grande -, é preciso criar toda uma cadeia de aproveitamento», disse.

A economia circular «é um dos objetivos centrais» do Programa Interface, que visa utilizar melhor o conhecimento das universidades, politécnicos e centros de investigação ao serviço das empresas.

 

Foto: Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, na sessão de trabalho Eco.PME em Matosinhos, 20 março 2017 (Foto: Estela Silva/Lusa)

Tags: economia, ambiente, empresas

INTERVENÇÕES

DOCUMENTOS

COMUNICADOS

CONTACTOS

Entrar em contacto