2017-07-16 às 09:54

MINISTRO DA CULTURA LAMENTA MORTE DE MARIA TERESA EUGÉNIO DE ALMEIDA

O Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, lamentou a morte de Maria Teresa Eugénio de Almeida, ocorrida no dia 14 de julho.

A condessa de Vilalva «contribuiu, ao longo da sua vida e de forma decisiva, para o desenvolvimento do projeto da Fundação Eugénio de Almeida e, mais recentemente, para a criação do Fórum» homónimo, referiu o Ministro, em comunicado.

Luís Filipe Castro Mendes sublinhou: «Todas estas iniciativas são o exemplo de como é possível contribuir para a coesão territorial do País, deixando no interior uma marca perene de revitalização e descentralização culturais».

A Fundação Eugénio de Almeida é proprietária de património histórico em Évora, nomeadamente o Paço de São Miguel, as casas Pintadas e o Palácio que foi da Inquisição, onde atualmente é o Fórum Eugénio de Almeida, no centro histórico da capital do Alto Alentejo.

A Fundação é ainda proprietária do Convento da Cartuxa, em Bacelo, nos arredores de Évora, e de 6 500 hectares de área neste concelho.

Em Lisboa, a Fundação é proprietária do Palacete de Santa Gertrudes, em São Sebastião da Pedreira, contíguo ao parque da Fundação Calouste Gulbenkian.

Tags: cultura, coesão, território, Interior