Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes
 
2017-04-17 às 20:04

FORTALEZA DE PENICHE SERÁ UM MUSEU DA RESISTÊNCIA À DITADURA

«O Governo quer preservar o interesse memorial da Fortaleza de Peniche e construir aí um museu da resistência à ditadura», afirmou o Ministro da Cultura, Luís Filipe de Castro Mendes, indo ao encontro da proposta apresentada pelo grupo consultivo criado para apresentar soluções futuras para o monumento até ao final do mês.

Em declarações à agência Lusa, o Ministro disse que «a utilização da Fortaleza de Peniche como hotel, em princípio, está excluída», embora possa haver espaços a concessionar a privados como restaurantes ou cafés.

Luís Castro Mendes acrescentou que em breve será apresentado o projeto de recuperação e conservação para a Fortaleza de Peniche, sendo intenção do Governo recorrer a fundos comunitários para efetuar obras a curto prazo.

Memorial, auditório e centro de documentação

O grupo consultivo da Fortaleza de Peniche, presidido pela Diretora-Geral do Património Cultural, propôs ao Ministério da Cultura avançar com obras de recuperação da Fortaleza de Peniche para lhe dar uma função museológica prioritária.

O grupo defende que a Fortaleza de Peniche seja o testemunho vivo do que foi a repressão nas prisões do regime fascista, mas também da luta pela liberdade e pela democracia.

Defende ainda que seja instalado um memorial que homenageie os 2500 presos políticos que estiveram encarcerados em Peniche, que sejam criados um auditório e um centro de documentação, e que uma parte do monumento fique afeta à incubação de empresas ligadas à economia do mar.

O grupo de trabalho que se reuniu com o Ministro recomenda ao Governo que sejam definidos um calendário e um programa para essa reabilitação e respetivas fontes de financiamento, e que seja também criada uma entidade para gerir a Fortaleza, com a participação da Administração Central, local e de outras entidades.

Tags: património, museus, cultura