Cultura portuguesa, 3 fevereiro 2017
 
2017-02-03 às 17:01

GOVERNO ANUNCIA PROGRAMA DE PROMOÇÃO DA CULTURA PORTUGUESA NO ESTRANGEIRO

As áreas de governação da Cultura e dos Negócios Estrangeiros vão coordenar em conjunto a política estratégica de promoção da cultura portuguesa no estrangeiro, tendo já 1300 iniciativas agendadas para 2017 num total de 75 países.

O Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, afirmou que se trata de «integrar, articular e coordenar, e pôr sob uma estratégia comum as ações que o Estado português ou agentes culturais, com o apoio do Estado, realizam no estrangeiro com vista à promoção, divulgação e difusão da cultura portuguesa».

Durante a apresentação pública da estratégia da Ação Cultural Externa, em Lisboa, o Ministro referiu também que o programa vai envolver todos os organismos e serviços públicos com atuação internacional nas áreas da cultura e será coordenada pelo Instituto Camões, na alçada do Ministério dos Negócios Estrangeiros, e pelo Gabinete de Estratégia, Planeamento e Avaliação Culturais, do Ministério da Cultura.

«A globalidade dos organismos tem de dar 10% para a internacionalização e é isto que chamamos reserva financeira constituída para a ação cultural externa», disse Castro Mendes, acrescentando que «não quer dizer que cada entidade seja obrigada a dar 10%: umas podem dar mais, outras podem dar menos», desde que o valor final perfaça a percentagem.

O objetivo é alocar de forma mais eficiente os recursos, de forma a melhorar a visibilidade da cultura portuguesa e da criação artística no estrangeiro.

Foram definidos eixos transversais de programação, privilegiando temas inspirados em matérias da atualidade e de desenvolvimento, como a coesão e a integração das comunidades, o exercício das liberdades e direitos, o debate sobre os preconceitos raciais e a discriminação em função do género, os objetivos do desenvolvimento sustentável, a educação, a ciência e a inovação.

Promoção por todo o mundo

O Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, referiu que passa a haver também a obrigação de outros serviços de promoção da economia e turismo nacionais de incluírem nas suas atividades a dimensão cultural de promoção da cultura portuguesa.

«O que é mais relevante é o seu alcance geográfico», acrescentou Santos Silva, revelando que «é praticamente em todo o mundo que se realizarão em 2017 ações de promoção da cultura portuguesa».

«Nós temos 75 países cobertos, 31 dos quais na Europa, o que quer dizer que 44 deles estão fora da Europa e estão no Magrebe e no Médio Oriente, estão na África Subsariana, estão na América Latina, estão na América do Norte, estão na Ásia Central, estão na Ásia Pacífica, porque é essa dimensão global da língua portuguesa que se constata e é a dimensão global das culturas que se exprimem em português que nós devemos também valorizar», realçou.

O programa de ação externa 2017 vai permitir incentivos financeiros para apoiar, por exemplo, atividades de tradução e ilustração de autores portugueses no estrangeiro, bem como a tradução de obras portuguesas.

A promoção internacional da cultura e língua portuguesas é uma das finalidades das políticas públicas e um desígnio capaz de reforçar a imagem externa da riqueza patrimonial e do dinamismo criativo de Portugal.

 

Foto: Ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, e Ministro da Cultura, Luís Filipe Castro Mendes, na apresentação pública do programa de promoção da cultura portuguesa no estrangeiro, Lisboa, 3 fevereiro 2017 (Foto: Tiago Petinga)

Tags: cultura