2017-05-08 às 15:49

METROPOLITANO DE LISBOA PROLONGA LINHAS VERMELHA E VERDE

O Ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, presidiu à apresentação do plano de desenvolvimento da rede do Metropolitano de Lisboa. Esteve também presente o Secretário de Estado Adjunto e do Ambiente, José Mendes.

O plano de desenvolvimento operacional da rede do Metropolitano de Lisboa inclui remodelações e ampliação de estações e dois novos prolongamentos: as extensões Rato-Cais do Sodré e S. Sebastião-Campo de Ourique, e uma ligação pedonal Rato-Amoreiras.

Prolongamento Rato-Cais do Sodré

O prolongamento do Rato (linha Amarela) ao Cais do Sodré (linha Verde) será feito através de duas novas estações - Estrela e Santos -, ligando as duas linhas que se transformam numa única linha circular.

Serão ainda criadas novas circulações de seis carruagens, permitindo intervalos de 3 minutos e meio nas horas de ponta.

Será também construído um túnel com 2 quilómetros até à nova estação da Estrela, e desta para a nova estação de Santos. Na última fase da ligação entre Santos e o Cais do Sodré, recorrer-se-á a construção a céu aberto.

A estação da Estrela deverá localizar-se na Calçada homónima, junto ao antigo Hospital Militar, em frente à Basílica da Estrela. A estação de Santos deverá localizar-se junto ao edifício do Batalhão dos Sapadores de Lisboa.

Os concursos das obras deverão avançar no 2.º semestre de 2018, com o início dos trabalhos a iniciar-se em 2019, estando prevista a entrada em serviço no final de 2021.

O custo da obra é de 216 milhões de euros, incluindo o Nó do Campo Grande para a linha circular. Este é um investimento que recorre a fundos comunitários e a empréstimos do Banco Europeu de Investimento (BEI).

Serão ainda adquiridas 33 novas composições, cujo investimento se estima em 50 milhões de euros.

Ligação Pedonal Rato-Amoreiras

Paralelamente a este projeto, foi desenvolvida uma ligação pedonal subterrânea de 300 metros que ligará a estação do Rato à Praça de Santa Isabel, permitindo o acesso ao centro comercial Amoreiras, numa obra cujo valor ronda os 15,6 milhões de euros.

Prolongamento linha Vermelha S. Sebastião-Campo de Ourique

O Metropolitano de Lisboa desenvolveu também um prolongamento da linha Vermelha, de São Sebastião para Campo de Ourique, onde se prevê a construção de mais de 2 quilómetros de linha em túnel, e a construção de mais duas estações: Amoreiras e Campo de Ourique.

Este eventual prolongamento terá um custo de 186,7 milhões de euros, mas não está ainda prevista uma data para a sua execução por ausência de garantias do seu financiamento. Assim, esta obra deverá ser financiada no próximo ciclo de fundos comunitários.

Remodelação de estações

A ampliação da estação de Arroios vai permitir a circulação de comboios de seis carruagens em toda a linha Verde e a remodelação e modernização de equipamentos das estações Areeiro, Colégio Militar, Olivais e Baixa-Chiado irá permitir melhores acessos.

O conjunto de obras corresponde a um investimento total de 16,2 milhões de euros.

Concluída a totalidade das obras, altera-se o diagrama do Metropolitano de Lisboa.

No primeiro trimestre de 2017, o Metropolitano de Lisboa teve um aumento da procura de 10,8% e das receitas de 9% face ao período homólogo do ano anterior.

Tags: ambiente, transportes, infraestruturas

INTERVENÇÕES

  Ver todos 

DOCUMENTOS

COMUNICADOS

CONTACTOS

Entrar em contacto